domingo, 31 de janeiro de 2010

sábado, 30 de janeiro de 2010

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

O Sacana do Duende


Nem sei se vivo. Talvez não eu, talvez um pequeno duende dentro de mim. Talvez eu não pessoa, só uma realidade alternativa cujas vontades e sentidos são controlados por outros. Talvez o pequeno duende (será verde? só imagino duendes verdes... ou vestidos de verde?) seja maldoso e goste de ver um ser enorme como eu, sofrer, ser humilhado, diminuído a um pedaço de músculos e ossos. Talvez não se aperceba que esta realidade virtual existe por si só (não sei se realmente existo, é possível, mas quem saberá?) e goste de brincar inocentemente (o duende verde sabe, foi ele que me criou).

Milhares, milhões falaram de vontade, livre arbítrio, etc e tal e volta ao mesmo (o duende verde, silêncio), ou talvez só nove ou dez, não sei. Nem sei se vivo, como posso saber se mais alguém existe? Se calhar nunca ninguém falou de liberdade, é tudo imaginação minha (correcção, do duende) e liberdade um desejo secreto minha (não do duende). Provavelmente não existe liberdade: vivemos segundo um complexo processo de sorte, química e física (o sacana do duende, lá em cima, nos comandos).

E todos os outros? Não livres como nós? (será que vários duendes? ou um só, a controlar todos?).
Tantas dúvidas, e tão inúteis. Continuarei, continuaremos sempre a seguir em frente. (e tu aí em cima, estou de olho em ti!!!)

A ouvir #20

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

take just a miserable second #16

"Until they become conscious they will never rebel,
and until after they
have rebelled they cannot become conscious."

George Orwell "1984"

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

actividade reduzida

não sei se deram conta mas tenho reduzido a actividade aqui no blog. isso deve-se à total preguiça e falta de vontade. estou num estado psicológico bastante afectado. sou um miserável, como muitos, mas tenho de viver com isso. sonhos que não passam disso mesmo, uma realidade que em muito pouco me agrada (ainda não aprendi que não posso controlar tudo...) oh pah, o mesmo de sempre, com todas as pessoas. é possível que deixe de vir aqui, talvez, não sei. aqui fica um adeus, que tanto pode ser definitivo como efémero. quando me sentir em condições de retornar à circulação posto qualquer coisa. quem não tem que fazer, procurem nos meses de agosto e setembro: creio que foram dos meus melhores...

cumps...
adeus

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

1984

"Winston sank his arms to his sides and slowly refilled his lungs with air.
His mind slid away into the labyrinthine world of doublethink. To know
and not to know, to be conscious of complete truthfulness while telling
carefully constructed lies, to hold simultaneously two opinions which
cancelled out, knowing them to be contradictory and believing in both of
them, to use logic against logic, to repudiate morality while laying claim
to it, to believe that democracy was impossible and that the Party was the
guardian of democracy, to forget whatever it was necessary to forget, then
to draw it back into memory again at the moment when it was needed, and
then promptly to forget it again: and above all, to apply the same process
to the process itself. That was the ultimate subtlety: consciously to
induce unconsciousness, and then, once again, to become unconscious of
the act of hypnosis you had just performed. Even to understand the word
'doublethink' involved the use of doublethink."

George Orwell 1984

domingo, 17 de janeiro de 2010

Projecto Gutenberg



"João Gutenberg, ou Johannes Gensfleisch zur Laden zum Gutenberg (Mogúncia, c. década de 1390 - 3 de Fevereiro de 1468), foi um inventor alemão que se tornou famoso pela sua contribuição para a tecnologia da impressão e tipografia."
"O Projecto (português europeu) ou Projeto (português brasileiro) Gutenberg (PG) é um esforço voluntário para digitalizar, arquivar e distribuir obras culturais através da digitalização de livros. Fundado em 1971, é a mais antiga biblioteca digital. A maioria dos itens no seu acervo são textos completos de livros em domínio público. O projecto tenta torná-los tão livres quanto possível, em formatos duradouros e abertos, que possam ser usados em praticamente quaisquer computadores."

Não é fácil ler em computador. Magoa os olhos e não faz bem... Mas é uma forma grátis de cultura. Para quem estiver interessado: Gutenberg Project

sábado, 16 de janeiro de 2010

Cinema no Shopping

viana do castelo:

conheces os morgan?
avatar
sherlock holmes
2 amas de gravata


avatar ainda vá, mas não pode pelo menos haver um filme, um bocadinho menos comercial?por isto não gosto de shoppings...

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

essência


Noruega

hoje vivi um dos melhores, e maiores momentos da minha vida. estava a passear algures quando entro num carro, e ao virar da esquina me vejo no mais fantástico lugar que pode existir... de uma grandiosidade tanta, que nos vemos engolidos por ela... não há céu acima daquele lugar, não há nada... deve ter sido ali que nasci, e é ali que quero morrer.de repente, fui invadido por uma sensação de desilusão...como se estivesse à espera de sentir mais, preocupado, ao que a minha alma me gritou ao ouvido "Nada". e eu nada pensei, e subi até esse sítio acima de tudo o que existe. é uma sensação única, indescritível. saí de lá e vim parar a um local bem pior. creio que hoje descobri a essência da vida hoje. a verdade de tudo. rapidamente a associei aos Países Nórdicos, mas agora vejo que são grandezas incomparáveis. digam o que disserem, sonhar também é viver...

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

A ouvir #18

O Sentido trágico da vida

"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têem medo da luz."
Platão

"O mundo é uma comédia para os que pensam, e uma tragédia para os que sentem."
Horace Walpole

"Morrer é um ato tão natural como nascer - a grande tragédia é viver."
Francisco de Bastos Cordeiro

"A tragédia da velhice não é ser idoso, mas jovem."
Oscar Wilde

O conceito de tragédia não é exacto ou universal. É pessoal, muito pessoal. Notem-se as diferentes interpretações de tragédia. Para mim, antes de ir parar ao Wikiquote enquanto fazia um trabalho sobre a Tragédia Clássica, era simplesmente algo muito mau. Algo demasiado mau. Esse é talvez o único elemento comum a todas as interpretações individuais de tragédia.

A vida é muitas vezes comparada, justamente, a uma estrada. Penso que essa comparação é merecida, no sentido em que é ela é a nossa linha de viagem até algo. Eu gostaria de realçar a frequência com que esse sentido aponta a tragédia, apesar de a verdadeira tragédia ser tão diferente de homem para homem. Não direi que a vida ruma sempre numa direcção trágica, mas é inegável que caminha nessa direcção com muita frequência.

Mas o que e tragédia para mim? Pode não o ser para mais ninguém... Temos medo que as tragédias nos aconteçam, temos particular medo que A tragédia nos aconteça. E é sempre essa a que tem mais tendência para acontecer. Pelo menos acho que sim. É o medo... ("Quem sabe o medo é minha cruz..."Manel Cruz ) Tenho particularmente medo de ter medo... Parece que quando se tem medo as coisas acontecem mais facilmente. (parece...). Por isso tenho muito medo de muita coisa. Por isso acho que a vida tem um sentido trágico. Afinal de contas, quem não tem os seus medos? Mas isto tudo, é só o que eu penso. É só, mas às vezes parece que tanto.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

A ouvir #17






Um álbum interessante, ainda que não tanto como primeiramente foi dito.
Exogenesis, a melhor composição dos Muse. Só ia pôr uma parte, mas não consegui escolher...

Hospital de Braga deixa de atender doentes de quatro especialidades

"A gestão privada do Hospital de Braga decidiu deixar de atender doentes nas especialidades de imuno-alergologia, infecciologia, nefrologia e reumatologia. (...)

Numa nota interna divulgada na passada Sexta feira, a gestão privada do Hospital de São Marcos (Braga) anunciou aos seus profissionais que vai deixar de receber doentes nas especialidades de imuno-alergologia, infecciologia, nefrologia e reumatologia.

Segundo a administração daquele Hospital, vinculada ao grupo José de Mello Saúde, a quem foi entregue pelo anterior governo Sócrates a gestão daquele hospital no âmbito da Parceria Público Privada (PPP) para a construção do novo hospital de Braga, aquelas especialidades médicas "não fazem parte do perfil assistencial" da instituição."

in Esquerda.net

com o todo o devido respeito, já tinham o conhecimento destas palhaçadas? Sabia que existiam, mas não assim... curioso governo de "Esquerda"... Quanto ao aproveitamento económico do Grupo, não é de estranhar...

Agora, continuo a achar que todos os Seres Humanos têm o mesmo direito à educação, vida e saúde... Existe um conjunto de artiguitos, chamam-se... creio que... Ah! Declaração Universal dos Direitos do Homem... Provavelmente vivemos fora desse Universo, tal como muitos outros países... Acho que por isso a Educação e a Saúde, assim como talvez, apesar de mais complicado, a Justiça , deviam ser públicas... Não espero que isso algum dia venha a acontecer. Mas devia.

domingo, 10 de janeiro de 2010

take just a miserable second #15

(...)

Mais à larga

Às vezes é preciso espaço... Viver numa caixa apertada não é agradável... Parar e ver as pessoas falar, ouvir o que elas dizem não é importante: são palavras que saem. Raiva, amor, ódio, indiferença, ar, vento... Todas iguais, todas insignificantes no seu valor. O que interessa são elas. Não sejamos racistas, não interessa a sua cor. Como pessoas, só interessa que o sejam, neste caso, palavras.

Descobri que sou Existencialista. Já era há muito tempo fortemente existencialista, mas só ontem parei para aprender um pouco. Sou um Existencialista sem sombra de dúvida. Algumas diferenças no máximo fazem-me um Neo-Existencialista. Para quem, como eu não conhecia, não sabe o que é, é caracterizado pela expressão de Satre "O ser humano está condenado a ser livre."

Se sou livre ou não não sei. Mas já sinto uma aragem.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

10 livros que não mudaram a minha vida



Não é que tenha lido muito, mas aqui vai a resposta ao desafio da Austeriana.

O Continente da Insónia - António Lobo Antunes

o remorso de valter hugo mãe - baltazar serapião
Jerusalém - Mia Couto

A Vida é Aqui - Milan Kundera

O lugar de Jostein - Sofia Gaardner

Extremamente Alto e Incrivelmente Estúpido - Jonathan Safran Foer

100 anos de República - Gabriel Garcia Marquez

Morte - J.M. Coetzee

Crónicas de uma Desgraça Anunciada - G.G.Marquez

Vinhaça - Miguel Torga